domingo, 27 de setembro de 2009

Amor própio...

Acordando depois de um cochilo de tarde, sento em minha cama e visualializo ao meu redor...
Vejo um quarto meio vazio, meio cheio.
Vazio por estar só eu ali, cheio por estar cheio de livros e cadernos e móveis,que nem reparo e muito menos uso em meu dia-a-dia.
Vejo livros bagunçados em cima de uma mobilia,uma tentativa frustada de estudar.
Vejo o celular e o MP4 perto da cama,um hábito de sempre usá-los,coloco sempre á vista,para não esquecê-los.
Vejo livros á serem lidos,ainda não li por falta de disposição,já que tenho tempo o suficiente pra isso.
Mas uma coisa que nunca reparo...A garota sentada ali na cama,com a cara inchada de tanto dormir...
Ela não está triste,nem muito alegre; ela sabe que não precisa de tudo isso,tem tudo que quer,bom quase tudo,mas ainda sim se sente insatisfeita,não sabe ainda com o quê,mas sente um vazio em si mesma...
Talvez seja alguma roupa que ainda não comprou,ou o sapato legal que viu em uma loja no shopping,ou o próximo livro da saga que está lendo...
Ela pensa em tudo isso e mais algumas coisas,mas não vê razão para estar se sentindo vazia por não ter tais objetos,coisas materiais nunca a deixaram desse jeito...
Mas ela pára,já está parada,mas ela pára em seus pensamentos e encontra o por quê do vazio grande em seu coração...
A falta de um Amor verdadeiro talvez,de um Amor de um amigo,de um rapaz,de um parente,ou talvez a falta de um Amor próprio...

1 comentários:

Erica Ferro disse...

É a velha história de que, sem amor, nada somos.

Precisamos de amor, tanto o próprio quando do nosso próximo.

Beijo.