segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Ecoar...

O eco deve ser inesperado.
As ações que fazemos devem ser feitas pelo simples prazer de realizar.
Como se fosse respirar.
Nós respiramos sem esperar que ar nos chegue, porque algo irracional em nós sabe que o ar chegará.
Não sei se estou conseguindo ser clara.
Mas penso que deveríamos deixar dessa mania de fazer algo esperando outro algo, uma recompensa, ou coisa do gênero.
Nossas ações devem ser despretensiosas.
Que nossas palavras se transformem em vozes, em gritos, mas que não nos preocupemos em ecoar.
O que basta é saber falar, saber gritar.

O ecoar será apenas uma confirmação que nós realmente soubemos realizar com maestria o que tinha de ser feito.

(Erica Ferro)



Olá, pessoal!
Como estão?
Hoje resolvi postar um texto meu, publicado no meu blog pessoal (Sacudindo Palavras) no dia 31/03/2009.
O que quis abordar no texto foi justamente a afobação que temos ao realizar algo e as segundas (e terceiras, quartas...) intenções quando fazemos alguma coisa para outra pessoa.
Por exemplo, a gente se preocupa tanto em finalizar um trabalho (ou qualquer coisa que o valha...), que perdemos o prazer do desenrolar do mesmo. Ou seja, não aproveitemos, não nos deliciamos com o desenvolvimento daquilo que estamos fazendo. Queremos apenas chegar ao final o mais rápido que podemos.
Temos que ter calma, aproveitar cada fase intensamente.
Se trabalharmos com dedicação, com certeza o resultado será fantástico (o ecoar!). Mas, entendem, que o ecoar não seja a nossa ideia fixa, mas sim que o realizar seja com carinho e intensidade o que formos fazer.
O outro exemplo é quando fazemos qualquer coisa que seja para ganharmos algo em troca. Sei que é difícil não esperar, pelo menos, um obrigado(a), mas é possível.
Se sente-se o desejo de ajudar, que seja puro e sem intenção de recompensa, que ajudemos pelo prazer de ajudar, de ver o outro bem, de fazer algo útil e bom pelo outro.
Bem, a mensagem de hoje é essa pra vocês.
Espero que tenham gostado, viu?!
Ótima semana pra vocês.
Grande abraço da Ericazinha e até a próxima segunda.

3 comentários:

Jeniffer Yara disse...

Gostei e muito!Falou tudo o que penso!Á respeito desse assunto é claro!*.*

Bjs!

Narinha. disse...

Texto lindo. E gostei dessa idéia de se dedicar em tudo que fizer para o resultado ser fantástico.
bjs :)

Bami disse...

Como dizem: "que a sua mão direita não saiba o que a esquerda fez." Acho que é assim. A gente tem que deixar de pensar só no que vamos ganhar em troca.
Bjooss