terça-feira, 13 de outubro de 2009

"Três pessoas podem manter um segredo, se duas delas estiverem mortas"


Os ouvidos começam a se coçar ao sentir palavras adocicadas e perigosas penetrarem em si. E se levarmos a sério a teoria de Benjamim Franklin quanto aos que conseguem guardá-los, esses ouvidos devem estar de baixo da terra sendo comidos por bichinhos nojentos.
A primeira vez que se passa a ser confidente daquela pessoa que você mais ama na vida, não importa que você esteja no meio de milhares de outras pessoas que falam sobre algo que tem a ver com o que você sabe, você por respeito vai ficar de boca fechada, até podendo suar frio para que sua confiança seja mantida integra.Ás vezes sem nos darmos conta nossos lábios se entregam ao pecado de contar tudo o que sabem, deixando a torcida do flamengo informaderríma daquele ato vergonhoso que alguém cometeu. Claro que só perceberemos o estrago que fizemos alguns milésimos de segundos depois que provavelmente uma risada grotesca for dada, ou quando um sonoro “oh” foi dialogado por centenas de pessoas ao mesmo tempo parecendo um coral mal feito.
Na grande maioria das vezes temos de entender que se quisermos que absolutamente ninguém saiba de algo sobre nós, devemos ter a decência de perceber que nem mesmo aquela maravilhosa-amiga-eterna deve ficar sabendo do que estamos guardando lá no fundo do coração abaixo de alguns litros de sangue. Contar o que nos compromete e nos deixa envergonhado deve ser um ato de plena ciência de que um dia isso vai vir à tona, seja isso amanhã ou a daqui a meia hora.
Ter algo em nós que não nos pertence como o bendito segredo é algo que nos foge o cabo de ter de cuidar bem, já que basta muito ter de cuidar dos nossos próprios segredos íntimos e irreveláveis que nunca saírão boca a fora se tivermos um pingo de juízo, deixando nossa consciência favorável a um bom estado já que não teremos de nos preocupar se estaremos sendo julgadas por algo que fizemos quando deixam por escapar o que tanto alertamos que mais ninguém deveria ficar sabendo.
Já ouviu aquela frase: “Você tem vida? Então cuida da sua” ?, ela deve ser empregada ao segredo mudando assim seu sentido, deixando claro o seguinte: “ Você tem segredo? Então cuida do seu”.

2 comentários:

Erica Ferro disse...

Eita, Chris, muito boa a tua postagem de hoje!

Realmente, há coisas em relação aos outros que eu prefiro não saber, como há coisas em relação a mim que prefiro não contar; pois, claro, todos nós somos falhos e podemos, até sem querer, dar com a língua nos dentes.

Beijo!

Fran disse...

Muito bom o texto :)
Concordo com o que você escreveu!

Beeijos!